Gastrite Atrófica

A gastrite atrófica é uma condição na qual há um adelgaçamento da mucosa e uma diminuição das glândulas do estômago (atrofia). Esta entidade pode ser diagnosticada durante um exame de endoscopia digestiva alta. Durante o exame, o médico endoscopista observa o aspecto atrófico  da mucosa (diminuição das pregas gástricas, fácil visualização dos vasos submucosos, etc) em uma ou mais de uma porção do estômago (antro, corpo e fundo). A atrofia pode ser confirmada através de biópsias da região acometida.

Gastrite Atrófica

Quando acomete o corpo e/ou fundo gástricos, a principal causa é a gastrite atrófica auto-imune. Uma doença hereditária que acomete mais frequentemente o sexo feminino. Ela pode estar associada a um tipo de anemia (anemia perniciosa) e, nestes casos, o paciente precisará de reposição de vitamina B12 para o tratamento da anemia. Existem dois auto-anticorpos que podem ser pesquisados por exames de sangue que ajudam a confirmar esta patologia: anticorpo anti-células parietais e anticorpo anti-fator intrínseco.

Já quando a atrofia acomete principalmente o antro, sua etiologia está associada a fatores ambientais como dieta e infecção pelo Helicobacter Pylori (uma bactéria que coloniza o estômago de muitos indivíduos e que também pode ser pesquisada durante o exame de endoscopia digestiva alta).

Ambos os tipos de gastrite atrófica estão associados a uma maior incidência de alguns tipos de cânceres de estômago. Apesar de não haver consenso entre os especialista em relação à vigilância destes pacientes, há uma tendência em realizar exames endoscópicos preventivos pelo menos a cada três anos, especialmente nos casos de gastrite atrófica auto-imune.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *