Desconforto causado por gases

Algumas pessoas reclamam do excesso de flatulência e eructações, condições que podem ser fonte de situações constrangedoras e desconforto. Normalmente, um adulto produz cerca de um a três litros de gás por dia, que são liberados através do ânus 14 a 23 vezes em cerca de 24 horas. Eructações ocasionais, antes ou após as refeições também são normais.

A quantidade de gás produzido pelo corpo depende da dieta e de outros fatores individuais. A  maioria das pessoas que se queixa de excesso de gases não produz mais gás do que um adulto normal. Essas pessoas tendem a apresentar uma maior sensibilidade à presença dos gases. Por outro lado, certos alimentos (ex.: repolho, couve, brócolis) e condições médicas, como diabetes e esclerodermia, podem levar à produção de quantidades excessivas de gases.

Os sintomas mais frequentes incluem excesso de flatulência e eructações, além de distensão e dor abdominal.

As principais causas que levam ao excesso de gases estão listadas abaixo:

  • Aerofagia: processo inconsciente, no qual ocorre a deglutição de grandes quantidades de ar e está frequentemente associado com estresse emocional. O tratamento visa reduzir a ansiedade, quando esta é considerada uma causa, bem como comer lentamente, evitar bebidas carbonatadas, goma de mascar e o tabagismo.
  • Alimentos ricos em carboidratos de cadeia curta, chamados de “FODMAPs”, assim como amido e fibras solúveis também contribuem para o aumento na produção de gases;
  • Intolerância à lactose;
  • Intolerância a outros açúcares, como a frutose e o sorbitol;
  • Presença de doenças que aumentam a produção de gás, como a síndrome do intestino curto, doença celíaca, diabetes e esclerodermia.

A investigação, necessária em alguns casos, deve ser orientada pelo médico, assim como o tratamento para alívio dos sintomas.

 

Dra. Jamile R. KalilDra. Jamile R. Kalil
· Especialista em Endoscopia Digestiva pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.
· Especialista em Gastroenterologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).
· Médica do Centro de Diagnóstico em Gastroenterologia (CDG) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *